Menu

domingo, 8 de outubro de 2017

Rock in Rio 2017: Eu fui!

Oi gente! Tudo bem com vocês? Hoje vim mostrar as fotos e contar como foi um pouquinho das minhas férias em setembro, começando pelo dia que escolhemos pra curtir o Rock in Rio. Compramos os ingressos no ano passado, assim que saíram as vendas do Rock in Rio Card, sem mesmo saber quais seriam as bandas.  Nossa ideia era passar uns dias no Rio e ir em 2 dias do festival, mas como resolvemos, em dezembro, fazer a festa do nosso casamento, acabamos indo num dia só e não ficamos nada no Rio, fizemos um bate e volta de São Paulo, pegamos um avião no domingo 11:20 da manhã, chegamos lá na hora do almoço, pegamos o ônibus no aeroporto e fomos direto pro Parque Olímpico e voltamos logo depois que terminou de ônibus pra SP.


Minha tentativa ~fail~ de tirar foto com o "Rock in Rio" ao fundo! haha


Gente! Vocês não imaginam minha alegria de chegar lá e ver que o dia estava nublado! Nas outras edições que fomos, em 2013 (clica AQUI pra ver) e 2015 (clica AQUI pra ver), meu maior sofrimento sempre foi aguentar o sol e calor 40º do Rio e dessa vez, juro que estava quase frio, e que não derramei um pingo de suor, não até começar o primeiro show, hehe.


 Dessa vez tinha brinquedos novos, que eu nunca vou ir, pois as filas são sempre quilométricas.




Sobre o novo lugar, que pra mim era pelo menos 3 vezes maior que o último, é muito bom. Um amigo nosso que foi de metrô disse que foi super rápido chegar lá e que o transporte estava muito organizado. Porém, se o lugar é maior, tem mais gente, e sentimos dificuldade pra comprar um refri no intervalo dos shows, arrumar um lugar bom pra assistir e na hora de ir embora, rolou uns 15 minutos de agonia pra sair do meio da multidão, mas tirando isso, os banheiros estavam ok, pra comprar comida era tranquilo, e tinha tanta atração que rolou um show do Raimundos no palco do Itaú no dia que fomos e eu só fiquei sabendo uma semana depois.


Look do dia: Como a gente ia de avião e voltar de ônibus, investi num look confortável e prático, que conto mais detalhes depois em outro post.



O Matheus foi com a MINHA camiseta do Cão Véio (Hamburgueria estilo Pub do Chef Henrique Fogaça - Masterchef) que fomos lá em São Paulo e conto mais também num outro post.


A área do palco mundo era bem maior que no último, e em todo canto que você ia tinha gente. Na Rock Street, na Área Gourmet, na Arena Game, era gente que não acabava mais.




***Multishow***


Palco Sunset, que dessa vez não chegamos nem perto, pois fomos direto pro palco mundo garantir um lugar pros principais shows da noite.


Game XP para os amantes de games foi uma novidade nessa edição. Um lugar enorme com várias novidades pra galera conhecer e interagir. A gente deu uma passada bem rápida por lá, só pra conhecer mesmo.








Gourmet Square que também foi novidade esse ano contou com vários chefes renomados com os mais variados tipos de comidas, num ambiente climatizado (chegava a fazer frio lá dentro!) e muito aconchegante com várias mesas e áreas no estilo "pracinha" pras pessoas comerem. Não pedimos nada lá, pois comemos habib's assim que chegamos, mas de hambúrguer gourmet a comida japonesa, você encontrava por lá.




Rock Street África, uma nova "rua" com várias casinhas e com um palco exclusivo com atrações de música e dança africana, além desse lindo lago que deixou o lugar ainda mais interessante.




Melhor sorvete da vida! Se alguém achar um pote de 2 litros me dá de presente?!


Como nosso foco eram os shows do palco mundo, depois de dar um rolê e conhecer todo o espaço, fomos direto pra lá garantir um lugar mais na frente e aguardar pelo primeiro show da noite, Capital Inicial.


Capital Inicial





Ficamos bem na frente, pertinho da grade, mas a visão do palco não era tão boa por causa das câmera e equipamentos de filmagem, mas estávamos bem de frente para o telão e ainda tivemos a alegria de ver o Dinho de pertinho quando ele veio e andou até o fim do palco.









Depois foi a vez do Offspring, uma banda que gosto desde pequena e já tive a chance de ver no Rock in Rio de 2013. O Show foi espetacular, tocaram as melhores músicas e a voz do Dexter, vocalista, parece a mesma de 20 anos atrás. Conheci a banda com meu irmão que adorava ouvir Pretty Fly e tenho certeza que pelo menos essa música você deve conhecer.







Antes do show do 30 Second to Mars, resolver dar uma volta e tomar um refri, e foi nessa hora que vimos o quanto estava lotado. Algumas pessoas que conversamos e que foram outros dias, disseram que estava bem mais cheio que os outros dias. Demoramos uma meia hora pra comprar o refri e não conseguimos voltar pra onde a gente estava antes. Acabamos ficando ali no meio e vimos o show por lá. Já devia ser umas dez da noite e eu que havia acordado as oito, pegado avião de SP e passado o dia todo praticamente em pé, já estava morta e fiquei boa parte do show sentada no chão tentando guardar um pouquinho de energia pra ver o Red Hot.




O Show do 30 Second foi bom, mas sempre acho que ele meio que enrola um pouco, conversa de mais, desce de tirolesa, toma acaí, e eu sou mais o tipo de pessoa que gosta de ver os caras cantar. Não gosto quando colocam o público pra cantar no seu lugar (ainda mais quando não sei a letra, rsrs)

E enfim chega a hora do show mais esperado da noite, uma das bandas internacionais que eu mais ouvi na minha adolescência e que é sempre record de público no Rock in Rio. Eu também já tinha ido a um show deles em BH (clica AQUI pra ver como foi), mas como a experiência não foi muito boa, eu ainda tinha aquela vontade de ver um show e mesmo com o cansaço e custando ficar em pé de tanto sono (pois é, acho que tô ficando velha pra isso) o show foi ótimo e valeu muito a pena aguentar e esperar até o final. 





Eles realmente sabem fazer um show, do jeito que eu gosto, cantando as melhores músicas sem enrolação. Saímos durante a última música pois ainda tinha que passar no guarda volume pra pegar nossa mochila (outra novidade que adorei e que valeu muito a pena, pois pagamos 38,50 pra ter um lugar seguro pra deixar nossa mochila e poder curtir de boa), pegamos o nosso ônibus (Rock in Rio Primeira Classe) dentro da Arena Olímpica e fomos direto pra rodoviária. Entramos no busão 03:40 da madrugada e 10:20 da manhã chegamos em SP. 

Bom, se eu gostei desse Rock in Rio? Demais! Apesar de achar esse novo lugar meio grande de mais, e com gente de mais, o que faz a gente se cansar mais, acho que é bom pois tem atrações pra todo tipo de público. Se eu irei no próximo em 2019? Ainda não sei.
Foi muito bom ir só eu e o Matheus, ainda mais porque foi nossa primeira viajem depois de casados e estávamos comemorando seis meses de casamento, mas no próximo acho que vamos deixar pra ir em algum show de alguma banda que vier no Rock in Rio e curtir uma coisa só, que canse menos, a não ser que a gente consiga alguma turma pra ir junto (gente que sempre quer ir mas nunca dá certo). Em breve tem mais post mostrando o que mais eu fiz de legal nessas férias. Beijos!

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...